Conhecendo o Jardim Botânico de São Paulo

Conhecendo o Jardim Botânico de São Paulo

Jardim Botânico de São Paulo, assim como os demais jardins na nossa série Jardins pelo Mundo, tem um propósito muito honroso. Nesse espaço você encontra abundância quando o assunto é a preservação da diversidade de plantas, e consequentemente, de demais espécies.

Além disso, outro ponto notório da trajetória dos jardins botânicos é o fomento à pesquisa e educação ambiental. Dois ramos em ascensão de importância na sociedade, devido os últimos acontecimentos envolvendo o meio ambiente.

Sendo assim, hoje iremos conhecer o local e o trabalho incrível desenvolvido pelo Jardim Botânico de São Paulo.

Missão do Jardim Botânico

Assim como os demais jardins, a principal missão do Jardim Botânico de São Paulo é, primeiramente, a preservação e o uso sustentável da biodiversidade local. Portanto, no espaço destinado ao jardim podemos encontrar espécies de plantas tanto nativas de São Paulo, como plantas de várias partes do Brasil.

Por conseguinte, essa realidade só é possível justamente pelo fator da conservação. Desse modo, a conservação ocorre de dois modos: in-situ e ex-situ. Além disso, o que muito ajuda em todo esse processo é o conhecimento.

Para tanto, o jardim conta com especialistas, botânicos e grupos de pesquisa, ou seja, uma equipe multidisciplinar. Logo, o trabalho se torna eficiente e assertivo quando se trata em identificar plantas e fungos, e relacioná-los com o meio ambiente.

Como surgiu o Jardim Botânico de São Paulo?

Primeiramente, é válido frisar que no início o Jardim de Sâo Paulo na verdade era o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga. Portanto, o espaço não passava de alguns bons metros de vegetação nativa, habitada por sitiantes e chacareiro.

Porém, em 1893, com a investida do governo em desapropriar a área, é que se pensou na construção de um espaço que tivesse o objetivo de recuperar a floresta daquele local, bem como os recursos hídricos e fauna.

Entretanto, só em 1938 que o espaço foi utilizado para a construção do Jardim Botânico de São Paulo. Todo o projeto do jardim foi arquitetado pelo naturalista Frederico Carlos Hoehne.

Espaços do Jardim

Os 360.000 m² do Jardim Botânico de São Paulo abrigam estufas, lagos, o Jardim de Lineu, o Jardim dos Sentidos¸ o Túnel de Bambu, o Castelinho e a Trilha da Nascente do Riacho Ipiranga e a Trilha de Terra Batida.

Já que o estado de São Paulo é cercado por dois tipos de bioma, o Cerrado e a Mata Atlântica, nada mais justo do que os nomes das estufas do jardim serem os nomes dos próprios biomas.

Portanto, nesses espaços encontraremos elementos naturais que rementem a vegetação dessas regiões. Logo, teremos riachos, árvores, cupinzeiros, frutos, dentre outros. Além dessa variedade, para que o processo de imersão nas vegetações seja efetiva, o espaço conta com jogos interativos.

Por outro lado, temos um dos jardins mais apreciados pelos visitantes do espaço botânico de São Paulo: jardim de lineu. O Jardim de Lineu foi criado com inspiração no jardim botânico de Upsália, localizado na Suécia.

Esse espaço é conhecido também pelas suas belas escadarias, que possuem design que se assemelham as colunas gregas. Essas escadas são um truque arquitetônico que marca as duas extremidades do Jardim de Lineu.

Jardim Botânico para quarenteners

 Mas como visitar o Jardim Botânico de São Paulo se estamos na quarentena? Para a alegria de muitos, o jardim de São Paulo conta com um site incrível cheio de muitas atualizações.

Sendo assim, com um site tão atualizado é possível até fazer uma visita online, com tour, e muitas fotos de todos os espaços do jardim.

Mas para quem deseja saber como visitar o local, explicaremos em seguida. O Jardim Botânico de São Paulo fica aberto mesmo durante a pandemia, nos horários entre 09:00 e 17:00, durante terça e domingo.

Mas fique atento! O total de ingressos não são são vendidos devido o momento de pandemia. Além disso, é necessário usar máscara e manter o distanciamento social.

Os ingressos variam de preço, sendo R$5,00 para estudantes, e R$10,00 para o público geral. É possível estacionar veículos por lá, mas paga-se uma taxa.

Jardim botânico São Paulo

Considerações Finais

Espaços para interação com a natureza estão ficando raros, ultimamente. E para isso, os Jardins Botânicos são uma ótima alternativa para essa interação com o natural. Entretanto, esses espaços ainda são poucos, se levarmos em conta o tamanho continental do nosso país.

Por isso, devemos incentivar não só a visitação nesses espaços, como também incentivar o consumo consciente e sustentável, a preservação da natureza e o descarte consciente.