Conheça as plantas usadas em um Jardim Japonês

Conheça as plantas usadas em um Jardim Japonês

O Jardim Japonês,  também conhecido como jardim oriental, é muito conhecido pela sua beleza, senso de organização e sensação de paz ao contemplá-lo.

Para quem apenas admira não deve pensar que por trás dos componentes que estão presentes em todos os jardins, como plantas, terra e enfeites, há uma filosofia ligada ao seu país de origem, o Japão.

Falando na filosofia, vale a pena falar um pouco dela. Essa está relacionada com a organização do jardim e o seu poder contemplativo. 

Desse modo, o senso de organização do Jardim Japonês  não é à toa. Ele é justamente projetado para que todas as plantas no espaço sejam valorizados em igual proporção. 

Além disso, a filosofia ainda fala que a disposição das plantas também auxiliam os admiradores a entrarem em um estado meditativo. 

Sabendo de tudo isso deu até vontade de criar um Jardim Japonês! Mas para isso, precisamos, primeiramente, conhecer as plantas mais utilizadas nesse jardim.

Quais as componentes do Jardim Japonês?

Jardim Japonês foi originalmente produzido pelos monges budistas. Isso ocorreu na China durante o século VI

Entretanto, os japonês se apaixonaram por esse tipo de jardim e começaram a se aperfeiçoar nas técnicas de fazer jardim, além de começarem a introduzir novos elementos, principalmente ligados a sua cultura.

Sendo assim, os elementos mais utilizados no Jardim Japonês são:

1- Lanternas de Pedra

Desse modo, o primeiro elemento do jardim representa a concentração, e dentro do jardim serve para iluminar e clarear a mente e os caminhos.

Sendo assim, esse símbolo é uma referência as luminárias ou Toro, elemento típico dos templos budistas chineses.

2- Lagos e Carpas:

O lago é elemento simbólico que evoca a vida, a paz e a pureza a partir da água. Já as carpas são símbolos da fertilidade e prosperidade no Jardim Japonês.

3- Ponte ou taiko Bashi:

No contexto do Jardim Japonês as pontes representam a evolução do autoconhecimento. Desse modo, esse elemento é constituído de bambu, o símbolo da adaptação.

4- Pedras das cascatas:

Esse elemento é um símbolo parental, onde as pedras verticais representam o pai, e as pedras horizontais simbolizam a mãe.

Plantas usadas

Por fim, as pedras espelhadas representam os filhos.

O quinto elemento principal do Jardim Japonês são as plantas. Nesse tipo de jardim você encontrará uma diversidade de espécies. Tais como:

1- Bambus: 

Primeiramente, é válido ressaltar que essa espécie é utilizada como um tipo de ornamentação.

Dessa forma, podemos encontrar o bambu curvado no jardim, em direção ao lago. Portanto, essa disposição representa uma reverência a quem contempla o Jardim Japonês. 

2- Arbustos e Árvores Perenes:
Os arbustos podem ser utilizados as margens de um caminho.
Os arbustos podem ser utilizados as margens de um caminho.

As árvores e arbustos são espécies muito importantes no jardim. Elas representam o silêncio e a eternidade.

Portando, podemos encontrar espécies de pinheiro-buda, pitosporo, tuias, azaleia de grande porte e nandina.

3- Flores Perfumadas:

No jardim as flores são uma das principais espécies. Portanto, as principais flores perfumadas usadas são a  Magnólia, Pitospóros, pinheiro, azaleias.

4- Sakura ou Cerejeira- Japonesa-rosa:
Sakura perde suas flores no outono, produzindo um solo colorido.
Sakura perde suas flores no outono, produzindo um solo colorido.

Essa árvore em específico é um elemento muito tradicional no jardim. Sendo assim, na época do seu florescer há uma festança para comemorar o ciclo do vegetal. Sendo assim, a sua simbologia representa justamente o início de um novo ciclo. 

5- Momji ou Acer:
Plantas de porte médio, a acer produz flores rosadas.
Plantas de porte médio, a acer produz flores rosadas.

Já esta árvore representa a passagem do ciclo temporal.

Conheça mais sobre os jardins japoneses